Quer seu anúncio aqui ? Temos preços especiais.

27/09/2016

Acidente do césio-137

Nenhum comentário :

No dia 13 de Setembro de 1987, dois catadores de papéis invadiram o Instituto Goiano de Radioterapia, que estava desativado a cerca dois anos, eles acharam um aparelho de radioterapia abandonado, venderam-na à um ferro-velho.Quando o dono do ferro-velho abriu o aparelho, achou uma cápsula de chumbo,que pesava cerca de 100 kg, como ele queria vender o chumbo ,abriu a cápsula a marretadas, ele achou um pó branco parecido com sal de cozinha, o cloreto de césio-137 ,que ao contrário do sal brilha no escuro com a coloração azulada, foram expostos ao ambiente a 19,26 g de cloreto de césio-137.O césio-137 é B-emissor (emite radiação beta) e transforma-se em bário-137 que é Y-emissor (emite radiação gama)

       Por causa do seu brilho o cloreto de césio-137 foi mostrado e até distribuído a parentes e amigos como presentes, uma criança ingeriu o cloreto de césio-137 porque estava com as mãos sujas da substância. Os sintomas iniciais da contaminação foram tonturas, náuseas, vômitos, e diarréia que apareceram poucas horas depois da contaminação, muitos foram medicados como se tivessem outras doenças, só foi descoberta a contaminação radioativa no dia 29 de setembro do mesmo ano depois que uma mulher levou uma parte do  aparelho a vigilância sanitária
     
A contaminação só tomou proporções grandes porque o cloreto de césio é  higroscópico  , ou seja, absorve umidade do ar com isto fica úmido e começa a aderir as superfícies como pele, roupas, etc..Depois quando você leva sua mão ou qualquer parte à boca acaba ingerindo a substância
        Quatro pessoas morreram por contaminação, cerca 112.800 foram monitoradas e 129 foram contaminadas. Essa tragédia gerou 15 t  de lixo radioativo que deve ficar em Abadia de Goiás por 180 anos no mínimo

         Essa tragédia gerou um processo de 14 volumes que chegou ao final em Março de 1996. Foram condenados três médicos e um físico hospitalar a 3 anos e 2 meses em regime aberto e o proprietário a 1 ano e 2 meses em liberdade condicional

                                       Lixo Nuclear

         O lixo nuclear das usinas nucleares e formado por vários radioisótopos  como o césio-137, que são gerados pela fissão do urânio-235, esses radioisótopos emitem raios : alfa, beta e gama o que pode causar-nos várias doenças como câncer.Esse lixo é gerado porque após dois a cinco anos  o urânio-235 diminui e se forma plutônio e vários outros produtos da fissão nuclear, que atrapalham o funcionamento do reator com isso deve ocorre a purificação (reprocessamento) do urânio-235, no reprocessamento só é aproveitado o urânio-235 e o plutônio, que são combustíveis nucleares, os outros formam uma mistura radioativa que é muito complexa e de difícil separação e o lixo nuclear. Mas não é só os reatores que geram lixo nuclear, algumas áreas que também produzem lixo nuclear são: Medicina, Indústria, Agricultura, etc.
        Esse lixo todo deve ser armazenado com muito cuidado até que a radioatividade se extingua ou caia a níveis insignificantes, mas isso pode demorar muito tempo 
          A reposta para isso está na Fusão Nuclear.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Ao acessar e comentar em nossos serviços você concorda com a nossas Politicas de privacidade, com nossos Termos de Uso e com a nossas Políticas de segurança